10/12/2013

Sentimentos efêmeros


E ela se sentia reprimida, isolada e constrangida. Não sabia o que dizer, muito menos o que fazer. Sentiu como se estivessem lhe arrancando do peito toda a alegria que havia juntado durante a vida. O amor não importava mais, a alegria havia se dissipado como uma dessas velas baratas. Ela estava perdida nesse emaranhado de sentimentos e já não sabia para onde seguir.
Talvez fosse melhor não seguir para lugar algum, talvez se esconder no meio de toda a desorganização de seus sentimentos fosse a melhor escolha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário